20/mai

Chupeta, sim ou não?

em Sonho Mágico

Chupeta 3

Ta aí um assunto sempre bastante polêmico: afinal, a chupeta é boa ou ruim para os bebês? A dúvida principal acarreta uma série de outros questionamentos, que parecem não ter fim.

Essas perguntas, aliás, são completamente naturais. Por um lado, a chupeta pode ser um acessório capaz de auxiliar o bebê a manter-se bem, sentir-se protegido. Por outro, pode se tornar um vício. No meio dessas dúvidas todas ficam os pais, sem saber em qual time apostar.

Por conta disso, juntamos especialistas de quatro áreas diferentes para que mostrem os prós e contras do uso da chupeta. Assim, fica mais fácil para você decidir o que se encaixa no seu dia a dia e na sua relação com o bebê, não é mesmo?

Porém, é importante enfatizar: se a opção for pelo uso do acessório, o ideal é optar por modelos ortodônticos e que a criança recorra à chupeta até, no máximo, 18 meses de idade, ok?

“Na fase em que a criança começa a colocar os dedos na boca, é indicado dar brinquedos a ela. Com isso, não ficará ‘viciada’, nem nos dedos nem na chupeta. Apesar de existir a possibilidade de levar os brinquedos à boca, ele não se tornará um vício como acontecerá com o dedo e a chupeta”, aconselha o dentista Arthur Iera.

Confira a opinião dele, como dentista, de uma pediatra, uma psicóloga e uma fonoaudióloga e defina qual a melhor opção para você e seu filho:

:: PRÓS do uso da chupeta

Especialista: pediatra Marina Haro Chicareli Carrari

1 – A chupeta é um calmante imediato do choro.

2 – Ela sacia o desejo de sugar do bebê.

3 – Alguns estudos evidenciaram possível efeito protetor do acessório contra morte súbita, mantendo a via aérea aberta durante o sono.

4 – Ainda traz momentos de descanso das mamas em bebês com necessidades constantes de sucção.

Chupeta 1

Especialista: neuropsicóloga e mestre em psicologia do desenvolvimento Deborah Moss

A chupeta pode ser uma forma de o bebê se acalmar, sem precisar da mãe estar presente.

1 – É muito comum o bebê ter despertar noturno, assim como os adultos. Então, ele mesmo, a partir de 8 ou 9 meses, pode pegar a chupeta e voltar a dormir sozinho.

2 – O acessório dá autonomia maior na hora do sono durante a noite e as sonecas durante o dia, caso a criança tenha dificuldade para se acalmar no início da vida.

Especialista: dentista Arthur Iera

1 – A maior função da chupeta é a sucção, movimento que existe desde a vida intrauterina do bebê, importantíssima para o desenvolvimento dos ossos e músculos da face e toda a cavidade oral da criança.

2 – Esse movimento leva o organismo a liberar endorfina (hormônio responsável pela sensação de bem-estar e prazer), o que faz muito bem para a criança.

Especialista: fonoaudióloga Maria Auxiliadora Parra

Em bebês prematuros, a chupeta sacia um pouco a necessidade de sucção das crianças que ainda não conseguem ir ao seio da mãe.

:: CONTRAS do uso da chupeta

Especialista: pediatra Marina Haro Chicareli Carrari

1 – A chupeta pode estar associada com um tempo menor de duração do aleitamento materno.

2 – Traz a falsa impressão de calma, sendo que há outras maneiras de acalmar o bebê, como colo, balanço, peito.

3 – Há maior propensão a verminoses.

4 – Aumentam as chances de transmissão de doenças em ambientes como creches e berçários.

Especialista: neuropsicóloga Debora Moss

1 – A criança pode criar uma dependência muito grande pela chupeta e usá-la o dia inteiro.

2 – A criança maior já tem condições de se acalmar de outra maneira, então a chupeta deixa de ser necessária.

Especialista: dentista Arthur Iera

1 – A chupeta ocasiona problemas de oclusão dental e na mastigação da criança. Então, quando os dentes permanentes começarem a nascer, a chance de a criança ter essas duas dificuldades na fase adulta é duas vezes maior do que uma pessoa não usou chupeta na infância.

2 – Pode desenvolver problemas na linguagem, fala e problemas emocionais.

3 – O acessório altera a frequência respiratória: a criança tende a respirar mais frequentemente pela boca, ocorrendo a elevação do palato e diminuição das vias aéreas.

4 – A chupeta também está ligada – diretamente – à maior chance de candidíase oral (mais conhecida como “sapinho”), pois é impossível manter o objeto com a higiene adequada.

5 – Também já foi comprovado, a partir de pesquisas, que o uso da chupeta está diretamente relacionado à diminuição de tempo de amamentação, já que a criança nem sempre pede o peito para amamentação e, sim, para sucção.

Especialista: fonoaudióloga Maria Auxiliadora Parra

1 – A chupeta pode causar um atraso da linguagem oral: infantiliza a criança e faz com que comece a desenvolver comunicação oral tardiamente. Ela também acarreta a troca de fonemas.

2 – O uso da chupeta faz com que o bebê desenvolva uma respiração oral e, como consequências, leva a otites, rinites e amigdalites.

Chupeta 2

 

Fonte: http://disneybabble.uol.com.br/

MAIS SOBRE: , , , , , , , , , , ,


COMPARTILHE
COMENTÁRIOS!

POSTS RELACIONADOS:

A bolsa estourou, e agora?
Período Fértil para Engravidar
Dicas de presentes de Natal para bebês e crianças

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>